O Ócio é Criativo

É quando nós trabalhamos, aprendemos e nos divertimos, tudo ao mesmo tempo.

Liderança
Ócio criativo

No que diz respeito às organizações empresariais em particular, reforça-se a necessidade urgente de que cada ser humano assuma o seu papel como agente transformador do ambiente em que vive. Nesses momentos de competitividade, profissionais condicionados a usar somente a inteligência racional para a resolução de suas tarefas e submetidos à pressão constante para cumprir prazos, não podem ignorar instrumentos que o auxiliem a permanecer em equilíbrio e não sucumbir ao stress.

Ócio Criativo - É quando nós trabalhamos, aprendemos e nos divertimos, tudo ao mesmo tempo. Essa situação se tornará cada vez mais difundida no futuro, acredita Domenico de Masi.

E para preencher esta necessidade, associada à inteligência racional, surge a inteligência emocional.

Atualmente, devido á complexidade do mercado, e a dificuldade interna de perceber o mundo de uma forma mais ampla, as organizações já não conseguem a produtividade esperada. Necessitam de especialistas em várias áreas, com conhecimento de uma cadeia de processos mais globalizada. Com isso, as empresas passam a se dar conta do seu maior patrimônio: seus empregados.

Além de se estudar e compreender a técnica e os processos de negócios, aumenta a percepção de que é necessário começar a aprender a lidar com pessoas, aproveitar os potenciais humanos, incentivar a espontaneidade, a criatividade, criando um clima que favoreça a intuição, propicie o crescimento individual e o autodesenvolvimento.

Um amplo espaço nas empresas começa a ser ocupado para que sejam discutidos os mais variados temas relativos ao desenvolvimento humano. Isso inclui a criatividade.

O individuo começa a compreender que seu crescimento só depende dele e de mais ninguém e que o processo de globalização não deve ser entendido como modismo, mas sim oportunidade de evolução, com o homem no centro do processo de mudanças.

O processo de evolução no século XX, por exemplo, foi prodigiosamente criativo, como por exemplo:

  • Albert Einstein firma as bases da relatividade e da mecânica quântica (1905);
  • Foi injetada pela primeira vez a penicilina como antibiótico (1941);
  • Christian Bernard realizou o primeiro transplante de coração (1967);
  • Nasceu o primeiro bebê de proveta (1979);
  • A IBM produziu o primeiro microcomputador (1981);
  • Completou-se o mapa do DNA (2000).

Cada uma dessas descobertas trouxe e trarão grandes impactos para as gerações futuras. Grandes revoluções aconteceram: novas tecnologias, qualidade nos serviços, melhoria na qualidade de vida, inovações, novos modelos de gestão, novos produtos, mais informação disponível etc.

O individuo hoje já possui a consciência da necessidade de criar e viver a sua própria trajetória, e percorrê-la vai depender do grau de conhecimento e de sua determinação. E o ser humano mudando, muda também sua forma de atuar na organização. Esta mudança de percepção fez com que novos conceitos fossem introduzidos na administração de empresas.